• Flickr
  • Facebook
  • Youtube

Defensoria

01/10/2021

Serviço social da DPE-PR em Guarapuava participa de Congresso Brasileiro

As assistentes sociais do CAM – Sede Guarapuava - participaram nos dias 22, 23 e 24 de setembro do IV Congresso Brasileiro Interdisciplinar das Defensorias Públicas, com apresentação de quatro trabalhos científicos sobre atuação profissional interdisciplinar na Defensoria Pública. 

Os resumos tiveram por objetivo mostrar projetos e práticas investigativas, desenvolvidas pelas assistentes sociais nas demandas atendidas pela sede. A sistematização teórica, aliada ao exercício profissional, qualifica a atuação do Serviço Social em Guarapuava nas áreas de Execução Penal, Fazenda Pública (suspensa), infância e Família 

A elaboração de instrumentais técnicos, estudos de demandas, Projetos Interventivos, marcam a sistematização do cotidiano profissional das Assistentes Sociais Adriele Inacio, Glaucia Oliveira e Nilva Sell. Dos 11 trabalhos científicos apresentados pelo Estado do Paraná, quatro são da sede Guarapuava. 

Adriele Inacio e Nilva Sell apresentaram um trabalho científico com a temática: “O Serviço Social da Defensoria Pública e a perspectiva de Humanização do atendimento às mulheres encarceradas em Guarapuava/PR”, que trouxe uma análise da necessidade um olhar de gênero sobre a questão do encarceramento feminino. Para Inacio, esse projeto contínuo da Defensoria na Humanização a atenção ao encarceramento feminino, é um desafio “há um estigma que permeia a sociedade no que se refere a uma dupla ou tripla criminalização da mulher, ela é penalizada no cumprimento da pena, mas por ela ser mulher, mãe, avó e cometer um crime”.

Outro trabalho, envolveu a “Violência obstétrica e atuação do Serviço Social na Defensoria Pública – sede Guarapuava – Pr”. Para Inacio “a concepção crítica do Serviço Social e as aproximações com a acepção de gênero, colaboram para pautar a necessidade de ampliação de acesso à justiça e articulação com políticas públicas, não só pelo atendimento às assistidas, mas por ampliar o debate até a Rede de Enfrentamento a Mulher em Situação de Violência de Guarapuava e ao Conselho Municipal da Mulher”.

Adriele e Nilva apresentaram mais um trabalho analítico profissional sobre a “Indenização por morte no sistema prisional: A produção e contribuição de documentos técnicos do Serviço Social.” Para Sell, é necessário elucidar questões como “Quais condições sociais, materiais, de saúde e de proteção da vida o Estado, enquanto ator social, está propiciando para as pessoas sob sua responsabilidade, no sistema prisional, enquanto sujeitos de direitos?”. 

A assistente social Glaucia de Oliveira apresentou o trabalho intitulado “Destituição do Poder Familiar, Desproteção Social e Serviço Social”. A temática teve como finalidade refletir sobre as práticas de atendimento às famílias que se encontram em processo de destituição do poder familiar. Para Machado, essa atuação social visa a construção de metodologias críticas no contexto do trabalho profissional “buscamos respostas que sejam compatíveis com as necessidades e a ampliação dos direitos de cidadania das famílias que são atendidas, finalizou.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.