• Twitter
  • Facebook
  • Flickr
  • Feed RSS

Defensoria

18/12/2017

NUFURB articula junto a órgãos públicos, soluções para as ações de despejo ocorridas em Pinhão nas últimas semanas

A coordenadora do NUFURB (Núcleo Itinerante das Questões Fundiárias e Urbanísticas ), Olenka Lins e Silva, está se mobilizando junto à órgãos do poder público para encontrar e definir soluções para os moradores que foram despejados de suas casas na comunidade do Alecrim na cidade de Pinhão, no centro-sul do Estado. Na semana passada, a coordenadora do NUFURB esteve reunida com representantes do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), do Governo do Estado e Bispos das Dioceses da região, que está sendo marcada por violentos conflitos fundiários. No dia 01 de dezembro, cerca de 20 famílias foram retiradas de uma propriedade e tiveram suas casas destruídas, além das casas, um posto de saúde e uma igreja da comunidade também foram alvos de destruição.

Cerca de 14 mil pessoas, quase metade da população de Pinhão, vivem em terras ainda não regulamentadas e estão apreensivas com a recente determinação judicial.

Na manhã desta segunda-feira (18), Olenka esteve, junto com o ouvidor-geral da Defensoria, Gerson da Silva, em reunião com o prefeito de Pinhão, Odir Gotardo, e a assessora jurídica do município, Vera Diana. A Defensoria Pública do Estado do Paraná, através do Núcleo, já ingressou com pedido de suspensão a outro mandado de reintegração de posse que está para ser cumprido.

Amanhã, está prevista uma nova reunião no INCRA com o Governo do Estado, o prefeito de Pinhão e representantes da Comunidade do Alecrim.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.