• Twitter
  • Facebook
  • Flickr
  • Youtube
  • Flicker

Defensoria

24/09/2019

NUDIJ participa de audiência pública sobre prevenção de abusos e exploração sexual de crianças e adolescentes

O Núcleo da Infância e Juventude da Defensoria Pública do Estado do Paraná, representado pelo defensor público, Fernando Rede, participou da audiência pública "Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes", que aconteceu na manhã da última sexta-feira (20), no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

A prevenção é a principal ferramenta de combate aos crimes sexuais praticados contra menores de idade. Foi o que afirmaram especialistas e autoridades envolvidas com o tema durante o evento.

Para o defensor público, "a Defensoria Pública pode contribuir em todas as fases do atendimento à criança e ao adolescente vítima de violência, quer na construção de políticas específicas para proteção, quer possibilitando meios adequados à responsabilização do agressor. E o sucesso dessa ação depende da integração de esforços dos entes de Estados componentes do Sistema de Garantia de Direitos"

De acordo com os participantes do evento, ações preventivas que envolvam o poder público, sociedade civil organizada, comunidade escolar e os próprios pais das crianças são fundamentais para o enfrentamento deste tipo de crime.

A Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Governo do Paraná (Sejuf), por meio da Força-Tarefa Infância Segura também participou do evento, representada pelo chefe do Departamento de Justiça e coordenador da força-tarefa da Sejuf, Felipe Hayashi, ele apresentou dados da iniciativa, que é realizada em parceria com órgãos públicos, como Polícia Civil; Polícia Científica; Polícia Militar; Tribunal de Justiça; Ministério Público; Conselho Tutelar; OAB; Defensoria Pública; Secretarias de Estado da Saúde; Educação e Segurança Pública e Secretaria Nacional de Emprego do Ministério da Economia.

Participaram ainda da audiência pública o vereador de Curitiba Osias Morais, representantes do Conselho Tutelar de Curitiba e de entidades da sociedade civil organizada envolvidas no combate aos crimes contra crianças e adolescentes. 

Fonte: SECRETARIA ESTADUAL DA JUSTIÇA, FAMÍLIA E TRABALHO

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.