• Twitter
  • Facebook
  • Flickr
  • Youtube
  • Flicker

Defensoria

05/09/2019

DPE-PR é reconhecida como modelo de gestão interdisciplinar

Em congresso realizado no RJ, a interdisciplinaridade na administração da DPE-PR foi considerada modelo a ser seguido pelas demais Defensorias Públicas do país.

Entre os dias 28 e 30 de agosto, o Rio de Janeiro sediou o III Congresso Brasileiro de Atuação Interdisciplinar nas Defensorias Públicas, com o tema “A Interdisciplinaridade na Garantia de Direitos Humanos em Tempos de Retrocesso”. O evento foi organizado pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e realizado na Fundação Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (FESUDEPERJ). O encontro foi composto por palestras, mesas de discussões, apresentações e plenárias. Na plenária final, a forma de trabalho da Defensoria Pública do Estado do Paraná, que inclui a interdisciplinaridade na sua gestão, foi indicada e aprovada como modelo a ser seguido pelas demais Defensorias Públicas do país.

Durante o congresso, as(os) participantes puderam apresentar trabalhos desenvolvidos por suas devidas instituições. Nas apresentações, foram destacados os trabalhos desempenhados pelas equipes técnicas que atuam na atividade fim. Também foi levantada a necessidade de participação da equipe nos espaços dentro da administração das Defensorias.

A DPE-PR apresentou seis produções, entre eles o trabalho “A importância da participação da equipe técnica na gestão da Defensoria Pública”, nele foi demonstrado o aumento na qualidade da atuação dos órgãos da administração que possuem a interdisciplinaridade como forma de trabalho do cotidiano, sendo dissertado pela psicóloga Camylla Basso Franke Meneguzzo e pelo defensor público Nicholas Moura e Silva.

“Entendo que nossa fala foi bem recebida pelos colegas, uma vez que ressaltou a importância do trabalho desenvolvido pela equipe multidisciplinar que, atualmente, exerce suas atividades em diferentes setores da gestão da DPE-PR”, destacou Camylla. Para o defensor público Nicholas Moura, o evento foi muito importante para que “fosse possível trocar experiências e conhecer o trabalho interdisciplinar em outras instituições”. Disse, ainda, que o reconhecimento do trabalho interdisciplinar na gestão da Defensoria Pública do Estado do Paraná como modelo a ser seguido pelas demais “nos é motivo de muito orgulho e será importante combustível para melhoria nos trabalhos”.

Participaram no evento pela DPE-PR o coordenador do Centro de Atendimento Multidisciplinar (CAM), dr. Erick Lé Palazzi Ferreira; o coordenador de planejamento, dr. Nicholas Moura e Silva; a psicóloga do CAM, Mariana Levoratto; os integrantes do Grupo de Pesquisa das Equipes Técnicas, a psicóloga Camylla Basso Franke Meneguzzo e as assistentes sociais Janaina Alves Teixeira e Taísa da Motta Oliveira; e o psicólogo  da sede em Umuarama, Clodoaldo Porto Filho.

Congresso Brasileiro de Atuação Interdisciplinar nas Defensorias Públicas

O Congresso faz parte do calendário das Defensorias Públicas desde 2015, quando foi realizada a sua primeira edição, em São Paulo. A segunda edição aconteceu em 2017, também em São Paulo. Este ano o encontro é promovido pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, com apoio da Fundação Escola Superior (FESUDEPERJ), do Colégio Nacional dos Defensores Públicos-Gerais (CONDEGE), da Associação Nacional das Defensoras e dos Defensores Públicos (ANADEP) e da Associação dos Servidores da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (ASDPERJ). Contando ainda como apoio do Conselho Regional de Psicologia (CRP) e do Conselho Regional de Serviço Social (CRESS). O próximo Congresso será sediado pelo Estado do Paraná.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.