• Twitter
  • Facebook
  • Flickr
  • Youtube

Defensoria

08/03/2018

DPPR em Ponta Grossa retoma atividades do projeto de DH

Este mês a Defensoria Pública em Ponta Grossa retomou as atividades do projeto "Educação em Direitos Humanos: por uma cultura de paz nas escolas”. Em 2018 o curso chega a sua 6ª edição.

Com o tema "Cultura de paz como tecnologia social", foi realizada uma capacitação para voluntários selecionados para a participação no projeto, ministrada pelos parceiros DPPR, Núcleo de Estudos e Formação de Professores em Educação para a Paz e Convivências (NEP), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Ponta Grossa e Núcleo Regional de Educação. O objetivo foi ampliar a discussão sobre cultura de paz, educação para a paz, educação em direitos humanos e educação para a cidadania global, de modo a capacitar os voluntários para o trabalho que será realizado junto ao projeto.

Os temas do curso de capacitação foram: introdução aos direitos humanos, cultura de paz, violência contra as mulheres, valores humanos e convivências, direito à educação, práticas restaurativas, afetividade e tecnologias sociais. O último dia do curso, nesta sexta-feira (09), será destinado ao planejamento das atividades que serão executadas pelos voluntários em 2018.

Saiba mais – O Projeto “Educação em Direitos Humanos: por uma cultura de paz nas escolas” teve início em novembro de 2016, sendo elaborado e executado pela equipe do Centro de Atendimento Multidisciplinar da Defensoria em Ponta Grossa, com o objetivo de promover discussão, reflexão e flexibilização de pensamentos em torno de temas relacionados aos direitos humanos.

O projeto tem como público alvo os jovens da rede estadual de ensino, tendo em vista que a escola é grande formadora de opiniões e seria um espaço próspero para tais discussões. Para abordar os assuntos, a metodologia escolhida pelo Centro de Apoio Multidisciplinar foi a dos Círculos de Construção de Paz, pois acredita-se que é um meio viável de incentivo à fala e à participação efetiva de todos os envolvidos.

Durante o ano de 2017, o projeto foi desenvolvido em três escolas, com turmas de oitavos e nonos anos, somando cerca de 240 participantes com idade aproximada entre 12 e 15 anos. O trabalho acontece durante quatro encontros, com frequência semanal e duração aproximada de duas horas para cada encontro, onde são discutidos temas como direitos e deveres, respeito às diferenças, igualdade de gênero, violência doméstica e liberdade de expressão.

“O projeto começou em 2016 com encontros realizados apenas com os alunos. Aos poucos, as parcerias foram sendo firmadas e o alcance do projeto foi ampliado. Em 2017 já conseguimos estender o trabalho também com os pais e professores e este ano o projeto contará com o apoio de voluntários para que a expansão entre a comunidade escolar possa ser ainda maior”, explica Patricia Duda, psicóloga da DPPR em Ponta Grossa.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.